Conheça os convocados da Seleção Peruana.

    A chegada do técnico Ricardo Gareca ao Peru, mudou radicalmente o modo da seleção jogar. Gradualmente ele impôs um modelo de futebol que valoriza a posse de bola e o controle do jogo. O argentino soube formar um grupo unido que aliou a técnica de uma geração privilegiada com muita determinação. O resultado foi o sucesso de obter a classificação para a Copa do Mundo de 2018. 
    Depois de tentar vários sistemas, firmou no modelo 4-2-3-1 que mostrou equilíbrio para atacar e defender em superioridade numérica ao adversário. A equipe considerada titular começa sua formação com dois zagueiros sóbrios e experientes. Ramos e Rodríguez tem como virtude saber o momento de sair jogando ou simplesmente afastar o perigo quando a situação o justificar. Os laterais Corzo e Trauco tem função mais defensiva, ajudam a compor a marcação e tentam ser uma opção na saída de bola quando a equipe é pressionada. No meio-campo, Yotun e Tapia, formam o eixo da equipe. Com características diferentes, um mais marcador e outro com boa técnica, eles formam o par perfeito
    Se o caso, em seu papel também destaca o fato de pegar alguns metros de sua área usual para ser um suporte, receber a bola de um defensor e ter a imagem para fazer os outros jogarem. Você poderia dizer que eles se multiplicam na quadra.
No ataque, Ricardo Gareca achou conveniente agrupar três jogadores atrás do único atacante: Paolo Guerrero. Um jogador para cada banda e, no meio, um craque ou '10', já que Christian Cueva vem ocupando. A mobilidade destes três jogadores e a criatividade para quebrar as linhas e chegar ao fundo da área foram soluções em alguns jogos. Claro, o compromisso na marca também caiu sobre eles. Apoiar as laterais é uma obrigação.
Linhas separadas para Paolo Guerrero, que é a principal referência do ataque peruano. O 'Predator' é capaz de criar um jogo por conta própria para andar de mãos dadas com o goleiro. Com um bom serviço, o '9' resolve e consegue sair do caminho para os rivais com base na habilidade e força. Sem Guerrero, foi demonstrado que a equipe sofre. Não existe uma opção semelhante no ataque. E aí está uma das dívidas pendentes de Gareca: encontre outras propostas para o ataque.

Fonte: futebolplanejado.com

OS CONVOCADOS
Goleros
Pedro Gallese (Veracruz)
Carlos Cáceda (Deportivo Municipal)
José Carvallo (UTC).

Defensores
Aldo Corzo (Universitario)
Luis Advíncula (Lobos Buap, México) Ele é irmão por parte de pai do também atacante André Advíncula.
Christian Ramos (Veracruz, México)
Miguel Araujo (Alianza Lima)
Alberto Rodríguez (Junior de Barranquilla, Colombia)
Anderson Santamaría (Puebla, México)
Miguel Trauco (Flamengo, Brasil) Trauco é um lateral esquerdo de boa qualidade técnica. É muito importante na fase ofensiva, realizando bons enfrentamentos 1×1 e realizando cruzamentos precisos. Trauco tem sido frequentemente convocado para a Seleção Principal do Peru.
Nilson Loyola (Melgar).

Meias

Renato Tapia (Feyenoord, Holanda)
Pedro Aquino (Lobos Buap, México)
Yoshimar Yotún (Orlando City, Estados Unidos) Conhecido no Brasil por sua passagem no Vasco da Gama em 2013. No auge de sua carreira em 20112011, foi um dos melhores lateral-esquerdo das Américas. Atualmente joga como meia devido a sua capacidade técnica e tática.
Paolo Hurtado (Vitória Guimarães, Portugal)
Christian Cueva (São Paulo, Brasil) Vive um momento ruim no seu clube principalmente por motivos de indisciplina. É extremamente habilidoso e tem grande visão de jogo. Desta forma, pode contribuir tanto na saída de bola como no terço final do campo de ataque. Deve ser o grande 'garçon' do time que possui atacantes finalizadores para a conclusão das jogadas.
Édison Flores (Aalborg, Dinamarca) Meia de extrema movimentação mas que predominantemente atua pelo lado esquerdo. Flores tem no drible e nos deslocamentos suas maiores armas. Através disso consegue criar boas chances de gol. Ele é frequentemente convocado pela Seleção do Perú.
Andy Polo (Portland Timbers, EE.UU.)
Wilder Cartagena (Veracruz, México).

Atacantes

André Carrillo (Watford, Inglaterra) joga no clube inglês Watford e na seleção nacional do Peru, principalmente na posição de meio-campo ou como um segundo atacante. Começou sua carreira profissional em 2009 no Alianza Lima
Raúl Ruidíaz (Monarcas Morelia, México) Atacante com boa mobilidade. Pode atuar em posição mais recuada, flutuando atrás de uma linha ofensiva. Tem boa capacidade para construir jogadas e um bom poder de finalização. É um jogador leve e que inteligentemente, procura se afastar da marcação para criar espaço e construir as jogadas.
Jefferson Farfán (Lokomotiv, Rusia) É uma das estrelas do clube. Possui grande habilidade para criar jogadas e concluir em gol. Sua história na Seleação o credencia como uma das grandes esperanças dos peruanos em brilhar na Copa.
Paolo Guerrero (Flamengo) Atualmente, defende o Flamengo e a Seleção Peruana, equipe da qual é capitão desde o segundo semestre de 2016. Com grande capacidade de finalização e experiência, é o grande atacante do time. 


Fonte: futebolplanejado.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Peru e Dinamarca estreiam em clima de decisão.

Que venha a Chape.

Vai começar a grande festa do futebol mundial!

Mais um passeio em verde e branco.

A incrível história de Fernando Prass.