Pular para o conteúdo principal

PASSAPORTE RÚSSIA – TOP 5 MAIORES ÍDOLOS PERUANOS

Conheça os maiores ídolos da história da Seleção Peruana
Passaporte Rússia é mais uma coluna do Futebol na Veia que apresentará curiosidades de todas as seleções que participarão da Copa do Mundo deste ano. Este é o segundo de sete textos sobre a Seleção Peruana desta edição. Confira os cinco maiores ídolos da história dos Los Inkas.

PASSAPORTE RÚSSIA – OS CINCO MAIORES ÍDOLOS DA SELEÇÃO PERUANA

5 – CLAUDIO PIZARRO

Estreou pela Seleção Peruana principal em 10 de fevereiro de 1999, em partida amistosa contra o Equador. Participou de 85 jogos e quatro edições da Copa América: 1999, 2004, 2007 e 2015. Totaliza 20 gols marcados sendo o quinto maior goleador da seleção, ao lado de Nolberto Solano.
Em clubes Pizarro começou sua carreira nas categorias inferiores da Academia Cantolao. Seu primeiro grande clube foi o Alianza Lima, onde marcou 25 gols em duas temporadas. Pouco depois de seu sucesso no Alianza, Pizarro foi vendido ao clube alemão Werder Bremen para disputar a Bundesliga em 1999, mesmo ano em que ganhou sua primeira chance na Seleção Peruana. Nesse mesmo ano, foi considerado o jogador revelação da temporada.
(Reprodução/Peru 21)
Em 2001, ele foi contratado pelo Bayern de Munique. Durante essa temporada, ele conseguiu marcar 15 gols na Bundesliga e quatro na UEFA Champions League. Em dezembro do mesmo ano ganhou a Copa Intercontinental após o Bayern vencer o Boca Juniors. Na temporada 2002/2003, Pizarro conquistou o título da Bundesliga terminando o torneio como terceiro artilheiro, com 15 gols – graças a este desempenho recebeu o apelido de “Pizagol”-. Depois de seis temporadas no futebol alemão, o “Bombardeiro dos Andes” chegou ao total de 100 gols na Bundesliga, feito que apenas três jogadores estrangeiros tinham conseguido na Alemanha.
Em 1º de julho de 2007, o Chelsea assina oficialmente com Pizarro. Sua carreira no Chelsea teve um bom começo, porém com o decorrer das partidas, de acordo com a imprensa, seu desempenho caiu para o ponto de ser duramente criticado por alguns torcedores do clube londrino. Tanto que no ano seguinte foi emprestado até o final da temporada para o Werder Bremen. Seu desempenho na equipe alemã teve um saldo positivo, marcando 17 gols em 26 jogos disputados na Bundesliga. E teve um papel fundamental na classificação do Werder Bremen para a final da Copa da UEFAquando perdeu a final contra o Shakhtar Donetsk por 2-1 após uma prorrogação. Pizzarro ainda jogou novamente no Bayern na temporada 2012 e voltou ao Werder Bremen para encerrar a carreira em 2017.

4 – JEFFERSON FARFÁN

Farfán fez sua estreia na seleção Peruana em fevereiro de 2003, e tem mais de 70 partidas disputadas. Como destaque, esteve presente nas Eliminatórias para a Copa de 2006, sendo vice-artilheiro, com sete gols, mas sua pátria não se classificou. Marcante também foi a sua participação na partida contra a Nova Zelândia, pela repescagem destas Eliminatórias para a Rússia 2018, em que marcou um dos gols da vitória por 2 x 0. Com o resultado, o Peru se classificou para a Copa do Mundo de 2018, 36 anos após a última participação da equipe. É uma das estrelas da equipe na próxima Copa.
A marca negativa ocorreu em 7 de dezembro de 2007, quando foi suspenso de maneira indefinida da seleção peruana por sua participação em atos de indisciplina no hotel da seleção junto com Santiago Acasiete, Pizzarro e Andrés Mendoza, apenas dois dias antes do Peru ser goleado pelo Equador por 5 x 1.
(Reprodução/Trome)
Em clubes, sua carreira profissional começou com o Alianza Lima, em 2001. Sua estrela começou a brilhar em 2002, quando foi considerado a revelação do ano e, no ano seguinte, foi eleito o melhor do campeonato e conduziu o Alianza ao título do Campeonato Peruano, inclusive anotando o gol decisivo nos acréscimos na final contra o Sporting Cristal. Em sua última temporada com o clube, em 2004, Farfán marcou 14 gols, levando o time a outro título nacional. Ao final da temporada foi adquirido pelo PSV Eindhoven, da Holanda onde teve boa participação tanto domesticamente, onde sagrou-se campeão nacional quatro vezes, como na Liga dos Campeões. Em 2008, Farfán foi para o Schalke 04, onde ficou até 2015, quando se transferiu para o Al-Jazira. Depois de passagem apagada pelo futebol dos Emirados Árabes, acertou com o Lokomotiv Moscou onde joga atualmente.

3 – TEODORO “LOLO” FERNÁNDEZ

Teodoro Fernández Meyzán, ou simplesmente Lolo, (San Vicente de Cañete, 20 de maio de 1913 — Lima, 17 de setembro de 1996) é considerado por muitos como um dos maiores ídolos de todos os tempos do futebol peruano. Foi protagonista da primeira conquista peruana, a do Campeonato Sul-Americano 1939, que aconteceu em Lima. Teodoro “Lolo” Fernández foi o artilheiro do torneio com sete gols. Em clubes, sua carreira foi marcada pela presença no Club Universitario de Deportes, onde venceu os Campeonato Peruanos de 1934, 1939, 1941, 1945, 1946 e 1949.
(Reprodução/ANDINA/Carlos Lezama)

2 – PAOLO GUERRERO

Paolo Guerrero é o goleador máximo da Seleção Peruana. Sua estreia pela Seleção principal do Peru aconteceu em 9 de outubro de 2004, contra a Bolívia, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2006. Seu primeiro gol ocorreu no mesmo ano, na vitória contra o Chile. Na Copa América de 2011, Guerrero marcou cinco vezes tornando-se artilheiro do torneio em campanha memorável onde o Peru terminou em terceiro lugar. Na Copa América de 2015, sagrou novamente artilheiro com quatro gols empatado com Eduardo Vargas da Seleção Chilena. Recentemente, pelas eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2018, Guerrero foi um dos heróis da Seleção Peruana, responsável inclusive por marcar de falta o gol que garantiu o empate em 1 x 1 com a Colômbia que junto de uma combinação de resultados, classificou seu país para a repescagem, onde a equipe se classificou para disputar uma Copa do Mundo após 36 anos.
Em outubro de 2017, porém, fez o exame antidoping no jogo entre a Seleção Peruana e a Seleção Argentina válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, atestando positivo para benzoilecgonina, o principal metabólico da cocaína. O jogador então recebeu a sentença de seis meses fora dos gramados, de forma que o atacante voltará às vésperas da Copa do Mundo
Em clubes, Guerrero começou a jogar futebol nas categorias de base do clube peruano Alianza Lima, onde marcou mais de 200 gols pela equipe infanto-juvenil (15 a 16 anos). Em 2002, Guerrero assinou um contrato com o gigante bávaro, Bayern de Munique. Mas foi incorporado a equipe principal do Bayern somente na temporada 2004-05. Em junho de 2006, se transferiu para o Hamburgo onde sofreu uma lesão que o tirou de metade da sua primeira temporada. A partir da temporada 2007-08, Guerrero começou a brilhar se tornando parte vital do time. Ele ficou em terceiro lugar na tabela de artilheiros, atrás apenas de Rafael van der Vaart (12 gols) e Ivica Olić (14 gols).
(Reprodução/The18)
Em 13 de julho de 2012 o atacante acerta por três anos com o Corinthians para a disputa do Brasileirão 2012 e Copa do Mundo de Clubes 2012 – onde marcou, de cabeça o gol que deu o título inédito ao Timão -. Foi eleito melhor atacante do Campeonato Brasileiro de 2014 ao lado de Diego Tardelli, conquistando a Bola de Prata da revista Placar e da ESPN. Guerrero é também o futebolista estrangeiro que mais marcou gols pelo Corinthians.
Em 2015, o Corinthians liberou o atleta, que foi contratado pelo Flamengo onde cumpre contrato de três anos de duração. Terminou a temporada de 2016 sendo o maior artilheiro do clube no ano com 18 gols, o vice-artilheiro entre gringos no Brasil. Em 2017, foi um dos heróis do Flamengo diante do Fluminense pela decisão do Campeonato Carioca marcando o gol de empate e ajudando na vitória por 2 x 1 e na conquista do 34º título do Rubro-Negro na competição na qual terminou na artilharia isolada com 10 gols. No momento, Guerrero cumpre a suspensão imposta pela FIFA.

1 – TEÓFILO CUBILLAS

Teófilo Juan Cubillas Arizaga integra a lista dos 50 melhores jogadores do Século XX, elaborada e publicada pela FIFA em 2004. Pela Seleção Peruana conquistou a Copa América 1975 e participou nas Copas do Mundo de México 70, Argentina 78 e Espanha 82. É o 8º maior artilheiro na história das Copas do Mundo.
Aos 19 anos integrou a Seleção que impediu a Argentina de se qualificar para o Mundial do México 70, vencendo por 1 x 0, em Lima, e empatando 2 x 2 em Buenos Aires. Nessa Copa do Mundo, os peruanos atingiram as quartas de final (onde perdeu com o Brasil, que viria a sagrar-se campeão, por 4 x 2), tendo Cubillas apontado cinco gols e sido considerado o melhor jogador jovem do torneio. Em 1975, liderou a seleção até à vitória na Copa América, derrotando na final a Colômbia por 1 x 0.
Na Copa do Mundo de 1978, o Peru fez uma magnífica primeira fase ao vencer a Escócia por 3 x 1 e o Irã por 4 x 1 e empatar 0 x 0 com a Holanda. O seu meio-campo foi considerado o melhor do Mundial. Cubillas apontou cinco gols e foi decisivo para a qualificação da sua seleção para os quartas de final. Na segunda fase, porém fracassou junto com a equipe sendo eliminado em uma contunde e polêmica derrota por 6 x 0 para a Argentina. Depois, já com 33 anos, participou na Copa do Mundo da Espanha 82, da qual a sua seleção foi eliminada na primeira fase. Depois do Mundial espanhol, Cubillas retira-se da seleção, deixando para a lembrança 26 gols em 107 partidas.
(Reprodução/NASL Jerseys)
Em clubes, estreou aos 16 anos, jogando pelo Club Alianza Lima. Na sua segunda temporada converteu-se no máximo goleador do Campeonato Peruano de Futebol com dezenove gols e, aos 18 anos, já era o melhor jogador do seu país. Em 1967, joga a sua primeira partida internacional, em que o Alianza Lima vence o Independiente da Argentina por 6 x 1, com Cubillas a apontar dois gols. A sua fama de grande jogador estende-se por toda a América do Sul.
Em 1971, fez parte de um combinado de jogadores do Alianza Lima e do Municipal, que numa digressãoderrotaram o Benfica, de Eusébio e, posteriormente, em Lima, golearam por 4 x 1 o Bayern de Munique, de Beckenbauer, Maier e Müller, numa noite muito recordada no Peru pela ampla superioridade demonstrada sobre o campeão europeu e pelo concerto de “túneis”, “tabelinhas” e fintas dado por Cubillas e Sotil (outro craque da época), que levou a que fossem batizados como “a dupla de ouro”.
Em 1972, foi eleito melhor jogador da América do Sul, prêmio realçado pelo fato de nesse ano o segundo lugar ter sido atribuído nada menos que ao Rei Pelé. Nesse mesmo ano foi também o artilheiro da Copa Libertadores.
   
(Reprodução/Peru 21)
Em julho de 1973, foi para o FC Basel, da Suíça, onde permaneceu apenas seis meses. Transferiu-se depois para o FC Porto, onde jogou três temporadas, marcando 65 gols em 108 partidas oficiais e sagrando-se goleador, capitão e ídolo. Ainda hoje, é considerado um dos melhores estrangeiros que já jogaram no clube e no futebol português. Depois da sua passagem por Portugal, em 1977, decidiu voltar ao Alianza Lima, junto de outras figuras como Cueto, Velasquez e Sotil, formando uma das melhores equipas na história do clube, que conseguiu o bicampeonato em 1977 e 1978.
Posteriormente, em 1979, transferiu-se para a North American Soccer League, onde na época jogavam alguns dos melhores futebolistas do mundo, para alinhar nos Fort Lauderdale Strikers ao lado de destacadas figuras como Gerd Müller, Figueroa, George Best e Bernd Hölzenbein. Cubillas jogou cinco temporadas no clube, sagrando-se o melhor jogador e máximo goleador da sua história. Sua despedida oficial foi em 1986, numa partida amistosa onde participaram diversas estrelas de todo o mundo.

Esse texto foi publicado no site Futebol na Veiahttp://futebolnaveia.com.br/wp/passaporte-russia-top-5-maiores-idolos-peruanos/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Peru e Dinamarca estreiam em clima de decisão.

Que venha a Chape.

Vai começar a grande festa do futebol mundial!

Mais um passeio em verde e branco.

A incrível história de Fernando Prass.