O caminho de Peru até o mundial

     O Passaporte Rússia é mais uma coluna do Futebol na Veia que apresentará curiosidades de todas as seleções participantes da Copa do Mundo. Este é o terceiro texto sobre a seleção Peruana, que vai voltar a disputar uma Copa após 36 anos. Veja como foi o caminho de “Los Inkas” até chegar a Rússia.
    A tão esperada vaga para um Mundial não veio de maneira fácil. A equipe de Ricardo Gareca começou com dificuldades, mas como um bom cavalo de corrida atropelou seus concorrentes na reta final. Entre idas e vindas, Gareca conseguiu organizar uma boa equipe e mais do que qualquer outro país sul-americano uniu o país ao mostrar que era possível sonhar com a presença na Copa do Mundo. Veja abaixo partida a partida, como foi a travessia peruana até a Copa da Rússia 2018.

As eliminatórias sul-americanas

1º jogo: Colômbia 2-0 Peru
A equipe peruana foi a Barranquilla estrear contra a forte seleção da Colômbia. Apesar de ter algumas boas chances, o peruanos acabaram derrotados. Os gols da 'equipe café' foram marcados por Teófilo Gutiérrez e Edwin Cardona.

2º jogo: Peru 3-4 Chile
Nova derrota do Peru desta vez contra o Chile - que naquele momento era a sensação do futebol latino-americano. Para piorar, Christian Cueva foi expulso ainda no primeiro tempo. Alexis Sánchez e Eduardo Vargas marcaram duas vezes cada para o Chile, assim como Jefferson Farfán fez dois tentos, aos 10' e 36'. Paolo Guerrero fez o terceiro gol peruano. O placar acirrado fez com que muitos peruanos ainda hoje se perguntem o que teria acontecido no 11 contra 11.

3º jogo: Peru 1-0 Paraguai
Foi o primeiro triunfo de Ricardo Gareca nas Eliminatorias. Além dos primeiros pontos, o jogo é lembrado pela dança que Farfán fez na comemoração do gol da vitória, feito aos 20' do primeiro tempo, após receber passe de Paolo Guerrero. 

4º jogo: Brasil 3-0 Peru
Quarto jogo e terceira derrota. Em Salvador o Brasil, ainda com Dunga, se impôs com a habilidade de jogadores como Neymar, Willian e Douglas Costa - que inclusive abriu o placar. Os outros gols feitos por Filipe Luis e Renato Augusto completaram a vitória elástica.

5º jogo: Peru 2-2 Venezuela
Este foi o último jogo em que Pizarro, Guerrero e Farfán jogaram juntos, pois no decorrer da partida Farfán, o 'Foquita', foi substituído por Edison Flores, que nunca mais saiu do time. Os 'Vinotintos' surpreenderam com com gols de Otero e Villanueva. O Peru ainda conseguiu igualar no final com Guerrero e Ruidíaz .

6º jogo: Uruguai 1-0 Peru
Gareca até apresentou uma equipe organizada em Montevidéu, com um sistema defensivo forte, mas o ataque criou poucas chances de gol. O gol da partida foi marcado por Edinson Cavani. O resultado ampliou o martírio Inka. 

7º jogo: Bolívia 2-0 Peru 
Com uma equipe praticamente nova, outra derrota Peru. Desta vez em La Paz contra a Bolívia. Os altiplánicos marcaram com gols por meio de Pablo Escobar e Ronald Raldes. Após a partida porém, a Fifa junto do TAS (Tribunal Arbitral do Esporte) puniram a Bolívia com um placar de 0 a 3 por escalar irregularmente o zagueiro Nélson Cabrera, que é paraguaio naturalizado boliviano, mas que não cumpria a exigência de ter morado pelo menos cinco anos seguidos no país.

8º jogo: Peru 2-1 Equador
A equipe peruana abriu o placar com Cueva de pênalti aos 19 minutos de jogo. Achilier igualou aos 31', mas o Peru alcançou a vitória graças a um grande remate de Renato Tapia. No último minuto, Michael Arroyo, do Equador, ainda foi expulso .

9º jogo: Peru 2-2 Argentina
Sem Messi que estava contundido, a partida foi bastante equilibrada. Los hermanos abriram o placar com Funes Mori. No segundo tempo, Paolo Guerrero fez o dele e igualou a partida. A Argentina fez o segundo dela com Gonzalo Higuain. Quando a derrota parecia certa, o juiz marcou pênalti em Guerrero, que foi convertido por Christian Cueva aos 84 ' de jogo.

10º jogo: Chile 2-1 Peru
Em Santiago, num confronto direto por uma das vagas, o Chile novamente saiu vencedor. Arturo Vidal fez dois gols. Edison Flores marcou o empate parcial aos 76 '. Mas em erro da defensa peruana, Vidal marcou o gol definitivo faltando apenas cinco minutos do final. 

11º jogo: Paraguai 1-4 Peru
Este foi um dos jogos emblemáticos e que iniciou a arrancada da equipe de Gareca. Depois de começar a perdendo o jogo em Assunção, o Peru virou com um grande futebol e muita raça. Os gols da goleada foram de Christian Ramos, Edison Flores, Christian Cueva e do paraguaio Benítez contra.

12º jogo: Peru 0-2 Brasil
Apesar da equipe estar em um bom momento, o Peru não foi páreo para o tridente formado por Phillipe Coutinho, Gabriel Jesus e Neymar. Os gols foram marcados por Gabriel Jesús e Renato Augusto. Com propriedade, o Brasil conquistou mais um triunfo em Lima e consolidou uma série incrível do técnico brasileiro Tite.

13º jogo: Venezuela 2-2 Peru
O primeiro tempo da equipe peruana foi para esquecer. Dominados, Los Inkas foram para o intervalo com um 2-0 contra. Pela segunda vez, o Peru voltou com outra atitude e conseguiu o empate graças aos gols de André Carrillo e Paolo Guerrero. Christian Cueva ainda desperdiçou de cabeça o que seria o gol da vitória.

14º jogo: Peru 2-1 Uruguai
No primeiro tempo o time uruguaio assumiu a liderança com um gol de Carlos Sánchez aos 30'. Apenas quatro minutos depois, Paolo Guerrero igualou depois de uma grande jogada em que ele bateu o defensor Diego Godín. Edison Flores marcou o gol decisivo para o Peru na etapa final.

15º jogo: Peru 2-1 Bolívia
Mesmo diante de um adversário fragilizado, essa foi uma das partidas que mais fez a torcida sofrer. O Peru venceu com gols de Edison Flores e Christian Cueva, ambos chutando de fora da área. Em um final dramático, o meio-campista boliviano Justiano perdeu um gol incrível que selaria o empate. Este jogo marcou também o retorno de Jefferson Farfan ao time principal.

16º jogo: Equador 1-2 Peru
Em Quito, a seleção venceu o Equador com gols de Edison Flores e Paolo Hurtado. E como não vale a pena ganhar sem sofrer, o Equador descontou a penalidade com Enner Valencia e pressionou muito nos minutos finais. O resultado é um dos momentos históricos da era Gareca. 

17º jogo: Argentina 0-0 Peru
Como era um jogo cheio de pressão para os argentinos, que estavam seriamente ameaçados de não classificar, a partida foi marcada em La Bombonera - estádio do Boca Juniors - a pedido de Jorge Sampaoli. A defesa peruana, porém estava no seu auge e conseguiu garantir um ponto importante.

18º jogo: Peru 1-1 Colômbia
A "decisão" foi marcada por tensão desde o começo. A seleção, precisava vencer, mas não fez um grande jogo e não passou de um empate para um gol contra a Colômbia. Os gols foram de James Rodriguez e Paolo Guerrero, que contou com a "ajuda" do goleiro Ospina. Como o Brasil venceu o Chile a vaga pode ser decidida na repescagem.

A repescagem

Jogo de ida: Nova Zelândia 0-0 Peru
Com um time superior, o Peru dominou a posse de bola na primeira etapa, mas sem eficácia. A ausência de Paolo Guerrero foi sentida. No segundo tempo, houve mais equilíbrio e a Nova Zelândia conseguiu manter o empate que permitiu levar o suspense da decisão para a última partida.

Jogo de volta: Peru 2-0 Nova Zelândia
É o grande jogo do futebol peruano neste século. O país parou para ver a partida final. Era ganhar ou ganhar! E a seleção não decepcionou. Fez o um bom jogo com objetividade e tranquilidade e, ainda na primeira etapa, Jefferson Farfán, venceu o goleiro Marinovic e fez o primeiro gol. No segundo tempo, quando a Nova Zelândia parecia "gostar" da partida, Christian Ramos marcou o segundo. Fim de jogo, classificação garantida e a festa foi inesquecível nas cidades peruanas!
fonte: elcomercio.pe

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Peru e Dinamarca estreiam em clima de decisão.

Que venha a Chape.

Vai começar a grande festa do futebol mundial!

Valeu pelos três pontos.

Foca no "Foquita".