Corinthians fica no empate com o Sport e perde a chance de assumir a liderança.

    Em partida bastante movimentada, o Corinthians acabou ficando no empate por 1 a 1 com o Sport na Arena Pernambuco. A equipe até chegou a abrir o placar com Roger, dando esperança de que podia voltar à liderança do brasileiro, mas pouco tempo depois, Carlos Henrique que deixou o banco de reservas igualou para o Sport. O resultado deixou o Corinthians com os mesmos 11 pontos ganhos por Flamengo e Palmeiras e atrás dos 13 do Atlético-MG.
 Fonte: Daniel Augusti Jr/AG Corinthians
    Devido a desgastante viagem realizada no meio de semana para enfrentar o Deportivo Lara na Venezuela, o técnico Fábio Carille recorreu a sete jogadores considerados reservas para escalar a sua equipe. O time até manteve a habitual organização no sistema defensivo, porém o ataque mostrou desentrosamento e perdeu força com a presença apenas de Pedrinho, entre os considerados titulares, no campo.
    No primeiro tempo, o Timão começou animado, ensaiou uma pressão e conseguiu criar algumas chance de abrir o placar. Na melhor delas Mantuan carregou até dentro da área e arriscou um chute rasteiro, mas a bola saiu pela linha de fundo. Após o susto inicial, o Sport conseguiu se reorganizar e, beneficiado pelos vários passes errados pelo Corinthians, passou a dominar as ações. Sem a bola, a equipe visitante ficou acuada porque tinha dificuldades de sair da defesa e fazer a transição para o ataque. O domínio de bola do rubronegro, porém foi pouco produtivo. A única boa chance veio aos 21 minutos quando Everton Felipe ergueu a bola na área para Rogério, que concluiu na frente de Walter. O goleiro alvinegro fechou bem o ângulo e fez a defesa.
    Na segunda etapa, o Corinthians até deu esperanças à sua torcida, presente em bom número nas arquibancadas. Seguindo a orientação do seu treinador, o Timão pressionou a saída de bola e se impôs no campo de ataque. Não demorou para o centroavante Roger, após cobrança de escanteio, marcar de cabeça o seu primeiro gol pelo clube. Após o gol, como é habitual, a equipe recuou em busca dos contragolpes que no entanto não tiveram a mesma potência dos jogos anteriores - muito em função das ausências de Romero Jadson e Rodriguinho. O time da casa incentivado pelo seu torcedor avançou ao ataque. Aos 18 minutos, Rogério passou por Juninho Capixaba e tocou para Carlos Henrique, que girou dentro da área e bateu cruzado para empatar o jogo na Arena de Pernambuco. O Sport ainda partiu em busca da vitória sem sucesso, pois o Corinthians segurou bem o empate.
    Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians visitará o Internacional no próximo domingo enquanto o Sport visitará outro o Palmeiras um dia antes.

Carille vai ou fica?
Na coletiva após o duelo, o técnico Fábio Carille falou que ainda não recebeu uma proposta oficial do Al-Hilal, da Arábia Saudita, mas sim apenas uma sondagem até aqui. A polêmica, segundo ele, veio pelo fato de parte da imprensa ser "mentirosa" e divulgar como definida uma transação que nem ocorreu.

FICHA TÉCNICA
SPORT 1 X 1 CORINTHIANS

Local: Arena de Pernambuco, no Recife (PE)
Data: 16 hora do dia 20 de maio de 2018
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO) Assistentes: Fabrício Vilarinho (GO) e Bruno Pires (GO)
Público: 28.942 pessoas
Renda: R$ 593.910,00
Cartões amarelos: Ernando e Carlos Henrique (Sport); Paulo Roberto, Juninho Capixaba e Gabriel (Corinthians)
Gols: Roger, aos 9 e Carlos Henrique, aos 18 minutos do segundo tempo.

CORINTHIANS: Walter; Mantuan, Pedro Henrique, Henrique e Juninho Capixaba; Gabriel, Paulo Roberto (Maycon), Pedrinho (Marquinhos Gabriel), Mateus Vital (Emerson Sheik) e Júnior Dutra; Roger Técnico: Fábio Carille

SPORT: Magrão; Cláudio Winck, Ronaldo Alves, Ernando e Sander; Anselmo, Neto Moura (Deivid), Gabriel, Everton Felipe (Carlos Henrique) e Rogério (Michel Bastos); Rafael Marques Técnico: Claudinei Oliveira

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Peru e Dinamarca estreiam em clima de decisão.

Que venha a Chape.

Mais um passeio em verde e branco.

A incrível história de Fernando Prass.

Valeu pelos três pontos.