Corinthians atropela rival e garante vaga nas oitavas da libertadores.

    Com muita eficiência e objetividade o Corinthians não tomou conhecimento do adversário e aplicou um sonoro 7 a 2 no Deportivo Lara. Com os três pontos e ainda beneficiado pelo empate entre Independente e Millionarios, o Corinthians garantiu antecipadamente uma vaga nas oitavas de final da Copa Libertadores de América. Na última rodada desta fase a equipe receberá o Millionarios da Colômbia e deve ratificar a primeira colocação do grupo.
Fonte: gazetaesportiva foto de Luis Robayo/AFP
    Percebendo a fragilidade da equipe venezuelana o Corinthians começou pressionando e abriu o placar logo aos 11 minutos. Pedrinho avançou bem e passou para Jadson que acertou um belo chute, a bola ainda carimbou a trave antes de entrar. Sem capacidade de fazer a recomposição, o Lara se jogou ao ataque e entregou o campo para os contra-ataques do alvinegro. Não demorou para o marcador ser ampliadoRodriguinho foi derrubado infantilmente por Mendoza na área. Jadson cobrou e fez o segundo dele. Antes da cobrança, porém a torcida atirou objetos no gramado e um deles atingiu o goleiro Curiel - que precisou ser atendido pelos médicos do clube. O jogo teve que ficar paralisado por cinco minutos enquanto o gramado da grande área precisou ser limpo. Não bastasse o péssimo gramado e o futebol quase amador, o Deportivo ainda tem uma torcida violenta que lembra os episódios mais lamentáveis da Libertadores 'raiz' dos anos 80.
    Diante de tanta facilidade e com um placar já confortável o Corinthians relaxou e sofreu uma desnecessária pressão. Sonolento, o Timão acordou aquele Lara empolgado, que tinha vencido seus dois confrontos anteriores em casa. A equipe então conseguiu  diminuir com Reyes que fez bela jogada pela lateral da grande área. Aos gritos de 'si se puede' os venezuelanos passaram a fazer um abafa e criar chances reais de empatar a partida. Para sorte dos paulistas, o juiz apitou o final do primeiro tempo.
    No segundo tempo o Lara se arriscou totalmente ao ataque e até de forma ingênua abriu ainda mais a sua defesa para o ataque do Corinthians. Era o ambiente que Carille tanto gosta. Com contragolpes velozes, o Timão passou a massacrar a equipe adversária. Sem saber o que fazer com a bola no pé, cada avanço do Deportivo virava uma roubada de bola e um contragolpe mortal do alvinegro. Era comum o Corinthians chegar com 4 ou 5 jogadores no ataque contra apenas os dois zagueiros na marcação. Jadson fez seu terceiro. O jogo então teve de ser novamente paralisado, desta vez por 10 minutos, pois a torcida voltou a arremessar objetos no campo. Retomado o jogo, Sidcley recebeu sozinho e ampliou. De tanto insistir, Hernández diminuiu aos 32. Nove minutos depois Romero recebeu na área e fez um golaço de voleio. 
    Carille então promoveu algumas alterações para descansar seus atacantes. Júnior Dutra que entrou no lugar de Jadson mostrou que também quer um lugar no time. O camisa 9 fez mais dois e fechou o placar. Final 7 a 2, placar que reflete a superioridade da equipe Corintiana em relação a ingênua e quase amadora equipe local.

FICHA TÉCNICA
DEPORTIVO LARA 2 X 7 CORINTHIANS

Local: estádio Metropolitano de Lara, em Cabudare (Venezuela)
Data: 21h30min de 17 de maio de 2018
Árbitro: Andrés Cunha e assistentes Mauricio Espinosa e Nicolás Taran (ambos do Uruguai)
Cartões amarelos: Andreutti, Di Giorgi, Carrillo (Lara)
Gols: Jadson, aos 11 e aos 32 minutos de pênalti e Reyes, aos 46 minutos do primeiro tempo. Jadson  aos 7 minutos, Sidcley, aos 26, e Hernández, aos 32, Romero, aos 41, e Júnior Dutra, aos 55 e 56 minutos do segundo tempo.

DEPORTIVO LARA: Luis Curiel; Anzola, Mendoza, Di Giorgi e Carrillo; Sierra, Andreutti (Cardozo), Soto (Valderrey), Ramírez e Reyes; Hernández
Técnico: Leonardo González
CORINTHIANS: Cássio; Mantuan, Balbuena, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon (Paulo Roberto); Pedrinho (Mateus Vital), Jadson (Júnior Dutra), Rodriguinho e Romero
Técnico: Fábio Carille

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Peru e Dinamarca estreiam em clima de decisão.

Que venha a Chape.

Vai começar a grande festa do futebol mundial!

A incrível história de Fernando Prass.

Mais um passeio em verde e branco.