Agora é matar ou morrer!

    Após doze rodadas da fase inicial, começou no último fim de semana os duelos mata-mata do Campeonato Paulista. Como era de se esperar as quatro equipes de maior investimento enfrentaram as equipes do interior na casa do adversário, o que reservou as primeiras surpresas e a típica emoção dos duelos eliminatórios. Veja abaixo um resumo de cada uma das 4 partidas.

Ponte Preta 1 X 0 Santos 
    E logo no primeiro jogo dessa fase já veio a primeira surpresa. Jogando em casa, no estádio Moisés Lucarelli, a Ponte Preta mostrou que é mesmo a melhor equipe do interior e partiu na frente do atual campeão Santos no duelo pela vaga nas semifinais. A vitória por 1 a 0, obtida com um gol do artilheiro do campeonato Pottker, deixou a macaca com uma vantagem interessante para o segundo duelo que será realizado no próximo dia 10 de abril, às 20 horas, no Pacaembu. O resultado poderia ser ainda melhor não fosse algumas chances perdidas diante de um Santos que jogou em um nível muito abaixo do que se esperava.
Fonte: Terra Esportes
    Quando a bola começou a rolar, foi a Ponte Preta que tomou a iniciativa de buscar a vitória, marcou o Santos com agressividade e foi premiada aos 20 minutos do primeiro tempo com com gol de Pottker - foto acima. Ele recebeu passe de Nino Paraíba e fuzilou o goleiro do peixe. Só após o gol, Vitor Bueno e Bruno Henrique se movimentaram mais e passaram a criar algumas oportunidades, porém todas acabaram nas mãos de Aranha. No segundo tempo, com Copete que substituiu Vitor Bueno, o Santos começou melhor em busca da reação, mas logo o meio campo da Ponte, liderado pelo estreante Renato Cajá, retomou o controle da partida.
     Agora resta ao Peixe, em casa, vencer por dois ou mais gols de diferença para se classificar no tempo normal. A vitória por um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis.


Botafogo 0 X 0 Corinthians 
    O sábado terminou com um jogo que concorre para os piores do campeonato. O empate por 0 a 0 poderia ser também a nota de alguns atletas em campo. Jogando em casa contra o Corinthians o Botafogo de Ribeirão Preto perdeu a oportunidade de abrir vantagem no duelo. Melhor para o Alvinegro que jogou um futebol pragmático e traz a decisão para os seus domínios, onde o favoritismo é ainda maior pela vitória.
Fonte: Lance
    O primeiro tempo foi de muitos erros, muita marcação e pouca criatividade no ataque. Apenas nos cinco minutos finais tivemos alguma emoção com Jô perdendo uma boa oportunidade e no lance seguinte, após contra-ataque, os jogadores do Pantera reclamaram a não marcação um pênalti que Balbuena teria cometido. No segundo tempo o Botafogo se arriscou mais e conseguiu criar algumas oportunidades, mas não o suficiente para abrir o placar. Prevaleceu a boa defesa corintiana que levou a decisão para a sua arena.


Linense 0 X 2 São Paulo 
Fonte da foto: Terra Esportes
    Se a diferença entre as equipes já era grande dentro do campo, com a diretoria do Linense fazendo lambança, ficou ainda mais fácil para o tricolor. Como o estádio do Linense está em reforma e não tem capacidade para abrigar o jogo, ficou acertado que as duas partidas serão no Morumbi e com a renda dividida. A estratégia polêmica tirou a competitividade do duelo e ainda não deu os lucros que a diretoria do clube de Lins esperava, pois o público presente ficou aquém do esperado e gerou uma renda líquida de pouco mais de R$ 120 mil.
    Com a bola rolando, o Linense mostrou que é provavelmente a equipe mais fraca desta fase do torneio. Além de ter a pior defesa do campeonato, no domingo, o ataque da equipe do interior também produziu pouco. O tricolor, que não tem nada a ver com isso, dominou completamente o jogo e com posse de bola construiu suas chances sem passar sustos. Poderia ter obtido um placar ainda mais dilatado não fossem as oportunidades perdidas e a falta de criatividade de seu meio de campo. No total foram 23 finalizações do Tricolor contra apenas cinco do Linense. Mesmo assim, a vitória por 2 a 0, com gols de Rodrigo Caio e Lucas Pratto nos acréscimos, foi suficiente para praticamente definir a classificação do São Paulo que também jogará a segunda partida em seus domínios podendo perder por até um gol de diferença.


Novorizontino 1 x 3 Palmeiras
 Fonte: Terra Esportes
    E a melhor partida ficou para o final. O Palmeiras, que até o momento realizou a melhor campanha do campeonato, enfrentou um empolgado Novorizontino no estádio Jorjão de Novo Horizonte.  Em uma partida muito movimentada, o Verdão conseguiu a vitória por 3 a 1 e deu um passo importante rumo as semifinais. No jogo de volta, que será na próxima sexta-feira no Pacaembu, o Palestra pode até perder por um gol de diferença para garantir a vaga às semifinais. Conseguindo pelo menos um empate ele ainda confirma a melhor colocação geral e vantagem na próxima fase.
    Para os alviverdes que esperavam um duelo tranquilo, o início da partida foi surpreendente. Empolgado pelo apoio da torcida e muito bem treinado por Silas, o Tigre entrou com uma defesa muito bem montada formando duas linhas paralelas, uma de 4 jogadores na defesa e outra de 5 no meio. Esse recuo estratégico, mais do que respeito ao adversário, foi uma armadilha para os contragolpes puxados pelo ‘velocista’ Roberto. Assim as duas primeiras grandes chances de gol foram do Novorizontino. Na primeira, Everaldo recebeu passe de Roberto e perdeu cara a cara com o goleiro Prass. Em seguida o próprio Roberto definiu para as redes aos 10 minutos. Com a desvantagem, coube ao Verdão acelerar o toque de bola e avançar a marcação em busca da virada, mesmo se arriscando a dar mais campo para o contra ataque do Tigre. Desta forma, o Palmeiras fez valer o seu elenco milionário e Dudu empatou na raça ainda no primeiro tempo.
    No segundo tempo, Eduardo Baptista mostrou serviço e reorganizou o ataque alviverde. De pé em pé a equipe ‘cansou’ o adversário. De tanto lutar, Borja desencantou e fez o dele aos 20 minutos. A vantagem obrigou o Novorizontino a se arriscar e jogo ficou lá e cá. No fim da partida deu tempo ainda para Róger Guedes, na posição de centroavante, ampliar o marcador. Foi aí que veio a polêmica do jogo: Guedes subiu no alambrado para comemorar o gol junto a torcida, o gesto levou ao delírio os torcedores palmeirenses, porém na volta  levou o segundo cartão amarelo e foi expulso pelo árbitro Luiz Flávio de Oliveira. Desconsolado, o atacante ficou chorando no banco de reservas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Peru e Dinamarca estreiam em clima de decisão.

Que venha a Chape.

Vai começar a grande festa do futebol mundial!

Mais um passeio em verde e branco.

A incrível história de Fernando Prass.